17 out, 2017 Clipping

Dicas de um planejamento estratégico e eficiente para a sua área de RH

Próximo do final do ano, é nesta época que os planejamentos estratégicos das empresas começam a serem pensados e criados. A área de RH não fica fora dessa programação. Considerada uma área estratégica, é necessário que RH realize um planejamento considerado adequado, ou seja, que atenda às necessidades da empresa.

As necessidades de RH dependem dos objetivos, estratégias da organização, demanda dos produtos ou serviços, a partir disso, deverá ser estimado uma receita para atender esses processos e projetos. Normalmente esse trabalho é dividido em etapas:

Elaboração do Cenário

Análise de fatores de ambientes internos e externos da organização que afetam o seu desenvolvimento. Nesta etapa é muito utilizada a matriz SWOT com os pontos fortes, fraquezas, oportunidades e ameaças. A matriz SWOT colabora na análise mais detalhada dos pontos identificados no cenário, possibilitando o levantamento de hipóteses, a identificação do que pode ser feito e a possibilidade do encaminhamento de soluções.

Desenvolvimento de planos de ação

Desenhar um plano anual para estabelecer os resultados que a empresa deve alcançar neste período. Os planos da empresa são traduzidos em objetivos macros para cada uma das áreas da empresa, sendo elaborados de forma integrada. Na definição dos objetivos é importante que se observe critérios que mensuram o desempenho empresarial em 4 perspectivas: clientes, processos internos, financeira e pessoas.

Definir Temas

Escolha os temas que terão maior pertinência a empresa e explore-os. Os temas mais usuais tem sido: crescimento, participação de mercado, produtividade, qualidade, inovação e resultado econômico-financeiro.

Desenvolver Objetivos para os profissionais

Os objetivos devem descer a pirâmide do organograma da empresa e serem construídos individualmente para cada profissional. Os objetivos devem ter as seguintes características: ser desafiador (porém viável), ter prazo definido, ser mensurável, ser coerente e alinhado com os objetivos da organização.

Estabelecer o orçamento

Esboçar o planejamento orçamentário sempre integrado ao plano estratégico. O orçamento deve ter uma abordagem participativa e ser compatível com as características da empresa.

Executar e monitorar

Após ter todos os pontos estabelecidos e aprovado, chegamos a fase de execução de todos os processos. Geralmente veremos na prática o que realmente funciona e se é viável prosseguir, aperfeiçoar ou alterar algum aspecto da ação. É de suma importância a mensuração de tudo o que é realizado. Baseado em número e dados, essa experiência norteará a equipe para um próximo planejamento, tornando a construção mais fácil.

O mais importante é montar um planejamento que atenda às necessidades da organização e não apenas de uma minoria. Flexibilidade e um segundo plano são bem-vindos, já que fatores políticos, econômicos, ou qualquer outro como social e cultural, podem afetar o andamento de qualquer plano estratégico.

Fátima Ohl Braga é Sócia-diretora da Ohl Braga. Atua há mais de trinta anos como consultora organizacional, implementando programas de Treinamento e Desenvolvimento, Avaliação de Desempenho e Potencial e Gestão por Competências.

Artigo publicado no Portal Administradores