agosto 24, 2018 Gestão de pessoas 0 comment

Você já fez um Pit Stop em sua carreira?

Nossa carreira profissional pode ser comparada como um Grande Prêmio de Corrida onde nosso objetivo é chegar no pódio e, de preferência em primeiro lugar.

Como todo Grande Prêmio é preciso se ter uma máquina competitiva que tenha condições de correr e de chegar nas primeiras posições. Nossa bagagem profissional é o instrumento de trabalho que nos coloca nas pistas em busca das posições competitivas do mercado em que atuamos.

Como uma boa máquina, nossa bagagem profissional precisa sempre ser revisada:

  • peças precisam ser trocadas por outras mais novas e modernas – informações e conhecimentos técnicos sobre sua atividade profissional precisam estar atualizados às novidades que o mercado apresenta;
  • ajustes e alinhamento de motor e engrenagens – discursos e argumentações precisam sempre estar focados e afinados no objetivo e na direção da conquista do Grande Premio ( o novo papel profissional que deseja desempenhar). Preciso conhecer os mercados que desejo atuar e saber propor a introdução de mudanças e melhorias num novo posto profissional;
  • combustível precisa ser adequado na qualidade e na quantidade suficiente para conquistar o Grande Prêmio – zelar pela saúde física e mental é essencial para se ter equilíbrio emocional para vencer as vicissitudes do trajeto. Ser sadio somente na intenção não é suficiente – é preciso que nossa postura corporal esteja em equilíbrio, em harmonia e no seu eixo.;perceber as condições atuais da máquina e buscar soluções para deixá-la sempre ajustada – autoconhecimento da sua expertise, do que sabe fazer com diferenciação dos outros e a busca constante por novos projetos, experiências, benchmarking é essencial para que você possa agregar valor à sua bagagem e deixá-lo com diferencial competitivo no exercício do seu papel profissional;
  • Troca constante de informações com os técnicos para, em equipe, buscar a melhor estratégia na pista – assertividade nas colocações, expondo-se com objetividade e sabendo ouvir e acolher a outra parte, mesmo que esta pense de forma diferente que você, é essencial e parte do sucesso de quem sabe trabalhar bem em equipe. É preciso buscar sempre quem pode acrescentar algo na sua bagagem através de um mentoring, coaching ou de qualquer outro apoio que venha de quem tiver maior maturidade;
  • Planejar a hora certa do Pit Stop sabendo exatamente o que precisa ser feito para revisar sua máquina – preparar-se adequadamente para o momento da sua Entrevista De Avaliação de Desempenho – o seu Pit Stop Profissional. Pontos assertivos de minha atuação profissional, pontos que tenho dificuldade, imprevistos que ocorreram e que me impediram de alcançar os resultados pretendidos – todos estes aspectos fazem da sua preparação para participar da Entrevista de Avaliação.

A entrevista devolutiva de avaliação é o momento adequado para:

  • para revisar sua bagagem profissional – identificar se ela apresenta todos os conhecimentos e experiências necessárias para o exercício do seu papel profissional atual;
  • para você questionar sua chefia sobre o alinhamento de sua carreira profissional, se ela está na direção correta ou se está fazendo alguns desvios necessários ou não;
  • para você conhecer outros postos de trabalho – é a oportunidade de você perguntar ao seu gestor em que outras posições na empresa você estaria apto a ocupar de imediato e/ou que tipo de preparação você deveria ter para se candidatar em outras funções;
  • para você confirmar com sua chefia o que já está OK no seu desempenho profissional – é importante saber o que você já desempenha corretamente e no prazo devido, para que possa colocar seu foco e tempo em atividades que precisam ser melhores desenvolvidas.

A Entrevista Devolutiva da Avaliação de Desempenho é o Pit Stop necessário de toda carreira profissional. Como Pit Stop ela tem que ser planejada e muito bem executada para que você continue ágil na pista e focado em chegar na posição de carreira que almeja exercer.