Desenvolvimento de Novas Lideranças no Banco CSF

Nos dias 17 e 29 de novembro, 18  gestores  e potenciais líderes  do Banco  CSF participaram do treinamento de Novos Líderes   ministrado por Fatima Ohl Braga, da OHL BRAGA consultoria de recursos humanos .

O curso parte do princípio que a primeira etapa do desenvolvimento da liderança é o seu autoconhecimento, segundo Denise Prudente, consultora do Banco CSF, é nesse momento que a pessoa deixa de se preocupar apenas com as próprias ideias e agenda, para gerir os projetos, rotina e apoiar o planejamento e gestão de tempo de outras pessoas. É quando ele não comemora apenas as próprias entregas, mas, principalmente, as de seu time”.

Para isso, é fundamental um processo de autoconhecimento. Denise explica que, quando a empresa decide investir em um treinamento como o de Liderança Inicial, está olhando para esse líder de dentro para fora: ele primeiro se torna líder de si mesmo para depois liderar outras pessoas.

“Um colaborador geralmente é convidado para ser gestor por ser muito bom tecnicamente. Mas apenas isso não significa que ele será um bom líder. É a partir da fase de ‘descoberta’ sobre como liderar que ele fará com que outras pessoas sejam boas tecnicamente através dele”, explica Denise.

Proposta do curso

O curso de Liderança Inicial se baseia no consagrado método “Pipeline de Liderança”, do guru de negócios Ram Charan. Segundo essa metodologia, as transições na carreira de um líder acontecem quando ele gerencia:

linha-ohl

Liderança na prática

Um dos diferenciais do curso é ser 100% vivencial, ou seja: os participantes simulam as tomadas de decisão a partir de situações reais. No começo do treinamento, todos recebem leituras de apoio para serem feitas fora da sala de aula, com a maior autonomia possível.

No primeiro dia, os participantes são desafiados a desenvolver metas inteligentes( as chamadas metas S.M.A.R.T.), que devem ser específicas, mensuráveis, atingíveis, relevantes e com prazo determinado. Além disso, são estimulados a responder questões sobre como lidar com situações críticas.

No segundo dia os treinandos revisitam as atividades do primeiro dia e treinam em conjunto e aprendem sobre liderança situacional.

“O momento de sala de aula é um laboratório. A pessoa deve se sentir à vontade para dizer o que pensa, como se sente e de que forma se comportaria em determinadas situações. Ela não está sendo avaliada, e sim desenvolvida”, finaliza Denise.

img-ohl